Política

Damares lança cartilha para LGBTs sobre Covid-19, mas remove menção a 'profissionais do sexo'

Documento com orientações sobre a doença teve duas versões; veja as diferenças

[Damares lança cartilha para LGBTs sobre Covid-19, mas remove menção a 'profissionais do sexo']
Foto : Alan Santos/PR

Por Juliana Rodrigues no dia 02 de Abril de 2020 ⋅ 10:00

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos divulgou ontem uma cartilha de combate ao coronavírus feita especialmente para a população LGBT. A pasta justifica que "uma parcela significativa dessa população vive em condições de maior vulnerabilidade social e, por isso, pode estar mais suscetível à contaminação".

O documento traz orientações que já vinham sendo divulgadas pelo Ministério da Saúde desde o primeiro caso confirmado de covid-19 no país, como, por exemplo, lavar as mãos, usar álcool em gel e evitar tocar o rosto. O texto contraria o discurso do presidente Jair Bolsonaro ao alertar que não há "curas milagrosas" para a doença e ao recomendar a manutenção do isolamento social, pedindo que a população LGBT fique em casa e evite aglomerações.

Uma versão anterior da cartilha trazia orientações dedicadas a profissionais do sexo e sugeria, como medida preventiva, que a categoria se adaptasse para oferecer serviços virtuais. Além disso, a diagramação era em tons de rosa e lilás, com elementos das cores do arco-íris, presentes na bandeira do movimento. "Trabalhadores autônomos, profissionais do sexo e pessoas sem renda fixa infelizmente são mais prejudicados durante as recomendações de quarentena. Mas não é na crise que nascem as boas ideias? Se tiver que trabalhar, converse com seus clientes, tente a opção do serviço virtual", diz o texto (veja abaixo).

Em nota, a Secretaria Nacional de Proteção Global, órgão do Ministério, esclareceu que a divulgação da primeira versão foi equivocada. A versão final exclui a menção a "profissionais do sexo" e traz diagramação neutra, em tons de azul.

Notícias relacionadas

[Weintraub associa ação da Polícia Federal ao nazismo]
Política

Weintraub associa ação da Polícia Federal ao nazismo

Por Kamille Martinho no dia 29 de Maio de 2020 ⋅ 21:30 em Política

O ministro vem sendo continuamente repudiado por entidades e representantes da comunidade judaica por declarações que, segundo os judeus, banalizam o Holocausto