Política

Governo atua para 'matar' centro-direita, diz Rodrigo Maia

O presidente da Câmara afirmou que o Legislativo "não será instrumento" para a disputa política do Palácio do Planalto com governadores

[Governo atua para 'matar' centro-direita, diz Rodrigo Maia]
Foto :Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Luciana Freire no dia 09 de Abril de 2020 ⋅ 19:00

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atribuiu hoje (9) o adiamento da votação do novo projeto de ajuda fiscal aos estados à disputa política do presidente Jair Bolsonaro com governadores do Sudeste e do Sul.

Maia disse que o Legislativo "não será instrumento" para a disputa política do Palácio do Planalto com governadores. Para ele, o governo federal quer "matar" políticos de "centro-direita" e, para isso, usa argumentos falsos sobre a iniciativa.

Havia previsão de que o texto, que cria um plano emergencial de socorro financeiro aos estados e municípios para reduzir os efeitos da crise do coronavírus, fosse votado hoje. O presidente da Câmara avalia o impacto da medida em R$ 50 bilhões, e não em R$ 180 bilhões, como divulgado pelo Ministério da Economia.

Notícias relacionadas