Política

Bolsonaro diz que ministro ‘se equivocou’ ao falar que PF foi mencionada em reunião de 22 de abril

Presidente ainda anunciou fim de reuniões ministeriais e que cada conversa será individual

[Bolsonaro diz que ministro ‘se equivocou’ ao falar que PF foi mencionada em reunião de 22 de abril]
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Lara Curcino no dia 13 de Maio de 2020 ⋅ 10:40

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (13) que seu ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, “se equivocou” ao dizer que houve a Polícia Federal foi mencionada na reunião ministerial do dia 22 de abril. A informação é da Folha. 

Em depoimentos prestados ontem (13) por Ramos e o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), ambos afirmaram que a PF esteve entre os assuntos citados pelo presidente. 

De acordo com eles, Bolsonaro mencionou a PF ao cobrar relatórios de inteligência. Ontem (12), no entanto, o chefe do Executivo disse, em entrevista, que “não existem no vídeo as palavras Polícia Federal, nem superintendência. Não existem essas palavras”.

Em razão do episódio, Bolsonaro já decidiu que as reuniões agora serão individuais. Ele disse, porém, que, uma vez por mês, após a cerimônia do hasteamento da Bandeira Nacional, em frente ao Palácio da Alvorada, ele tomará um café da manhã com sua equipe, classificado por ele “uma confraternização mensal de ministros”.

Notícias relacionadas