Política

Defesa de Moro acusa governo de omitir trechos de reunião ministerial e aponta 'disparidade de armas'

Em um dos trechos transcritos pela AGU, Bolsonaro diz que não iria esperar "f." alguém de sua família ou amigo dele

[Defesa de Moro acusa governo de omitir trechos de reunião ministerial e aponta 'disparidade de armas']
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Matheus Simoni no dia 15 de Maio de 2020 ⋅ 07:21

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro, reclamou que a Advocacia Geral da União (AGU) omitiu trechos da reunião ministerial em petição apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a divulgação parcial do vídeo. O ex-magistrado se pronunciou através dos seus advogados. Membro da defesa de Moro, Rodrigo Sanchez Rios afirmou que a transcrição parcial da reunião revela uma “disparidade de armas”. O termo é usado no meio jurídico para caracterizar a desigualdade de acesso a informações relativas às partes em meio a uma movimentação processual. "A transcrição parcial revela disparidade de armas, pois demonstra que a AGU tem acesso ao vídeo, enquanto a defesa de Sergio Moro não tem", afirmou Rios em nota.

Em um dos trechos transcritos pela AGU, Bolsonaro diz que não iria esperar "f." alguém de sua família ou amigo dele.

"Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro oficialmente e não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança da ponta de linha que pertence à estrutura. Vai trocar; se não puder trocar, troca o chefe dele; não pode trocar o chefe, troca o ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira."

A defesa de Moro contesta a posição do órgão do governo.
 

Notícias relacionadas