Política

Polícia Federal vai investigar relato sobre vazamento de operação a Flávio Bolsonaro

Paulo Marinho, suplente do senador, deverá depor no inquérito já aberto para investigar se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir indevidamente na corporação

[Polícia Federal vai investigar relato sobre vazamento de operação a Flávio Bolsonaro]
Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 18 de Maio de 2020 ⋅ 10:35

A Polícia Federal vai investigar o relato do empresário Paulo Marinho sobre suposto vazamento de uma investigação da corporação ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A informação foi divulgada por ele em entrevista à Folha, publicada ontem (17).

Além de apurar o vazamento, a pedido da Procuradoria-Geral da República, a PF vai ouvir o depoimento de Marinho no inquérito já aberto para investigar, com base em acusações do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, a suposta tentativa de interferência indevida do presidente Bolsonaro na corporação.

O caso agora passa a ser objeto da investigação instaurada com autorização do Supremo Tribunal Federal (STF) a partir do rompimento entre Moro e o presidente. Ainda não há data para o depoimento de Marinho.

Após a investigação da PF, a PGR avalia se haverá acusação contra Bolsonaro. Caso isso ocorra, esse pedido vai para a Câmara, que precisa autorizar sua continuidade, com voto de dois terços. Se houver a autorização, a denúncia vai ao STF.

Caso a Corte aceite a abertura de ação penal, o presidente será afastado automaticamente por 180 dias, até uma solução sobre a condenação ou não do investigado.​

Notícias relacionadas