Política

AL-BA aprova suspensão de recesso parlamentar por conta da covid-19

Decisão foi tomada por unanimidade, durante sessão virtual

[AL-BA aprova suspensão de recesso parlamentar por conta da covid-19]
Foto : Divulgação/ALBA

Por Metro1 no dia 01 de Junho de 2020 ⋅ 13:00

O recesso parlamentar da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), que começaria em julho, foi suspenso hoje (1º), em decisão tomada por unanimidade durante sessão virtual. O presidente da AL-BA, deputado Nelson Leal, argumentou que a medida é justificada pelo período emergencial causado pela pandemia do coronavírus, que exige toda atenção no momento.

"É uma decisão que está sendo tomada em conjunto, por unanimidade de todos os 63 deputados. É uma situação emergencial, por causa da pandemia da Covid-19, e o Legislativo precisa continuar ativo, pronto para responder rapidamente às necessidades da população baiana e aos interesses da Bahia", explicou Leal. O recesso parlamentar estava previsto para acontecer entre 1º de julho e 1º de agosto.

Na sessão desta segunda também foi aprovado por unanimidade o projeto Vale Alimentação Estudantil, que transfere renda aos estudantes da rede pública estadual de ensino, como benefício complementar emergencial, também por conta da pandemia de covid-19.

“Com a medida, o Governo do Estado faz uma transferência mais célere, sem filas, sem aglomerações, de R$ 44 milhões para 800 mil estudantes da rede pública da Bahia. A alteração permite que outros bancos – além da Caixa e do Banco do Brasil – e o comércio façam a transferência dos recursos. Além disso, com a alteração da Lei, o dinheiro poderá ser oriundo do Tesouro Estadual e não apenas do Funceb”, explica Leal.

Uma comissão criada pela AL-BA deverá criar um plano de trabalho para a volta gradual das atividades presenciais na Casa Legislativa. “Foram examinados 90 servidores da AL-BA, sendo que 20 deles testaram positivo para a covid-19. Enquanto não tivermos a necessária segurança sanitária, vamos nos resguardar. A partir da segunda quinzena de junho, pretendemos que retornem, de forma gradual, os trabalhos das comissões”, avalia o presidente da Assembleia.

Notícias relacionadas