Política

Após operação da PF, governador do Rio desiste de fazer oposição a Bolsonaro

Agentes da PF descobriram que o escritório de advocacia do mulher de Witzel, Helena Witzel, mantinha contrato de R$ 540 mil com empresa investigada por desvios

[Após operação da PF, governador do Rio desiste de fazer oposição a Bolsonaro]
Foto : Carlos Magno/Governo do Rio

Por Matheus Simoni no dia 09 de Junho de 2020 ⋅ 12:20

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ), decidiu jogar a toalha e comunicou a pessoas próximas que não fará mais oposição frontal ao presidente Jair Bolsonaro (Sem partido). De acordo com Monica Bergamo, colunista do jornal Folha de S. Paulo, o governador fluminense já teria inclusive enviado sinais de que pretende erguer a bandeira branca com o Planalto. A iniciativa ocorre após uma operação da Polícia Federal, que fez buscas no Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governador, apreendendo o telefone celular e o computador dele.

Agentes descobriram que o escritório de advocacia do mulher de Witzel, Helena Witzel, mantinha contrato de R$ 540 mil com empresa investigada por desvios de recursos em contratos com o governo do Rio. Ainda segundo a coluna, ele passou a temer pela prisão dele ou da esposa. Desde a operação, Witzel nunca mais criticou Bolsonaro no Twitter. Na sexta-feira (5), o governador fez uma referência negativa ao presidente em uma entrevista, respondendo à insinuação feita por Bolsonaro de que “brevemente” poderá ser preso.

Notícias relacionadas