Política

Moro ironiza intenção de Bolsonaro em combater corrupção: 'Se fosse apostar, não envolveria dinheiro'

Ex-ministro diz que sua saída do governo reflete que presidente não tem intenção de lutar contra esquemas, desvios e envolvimento de políticos corruptos

[Moro ironiza intenção de Bolsonaro em combater corrupção: 'Se fosse apostar, não envolveria dinheiro']
Foto : Metropress

Por Matheus Simoni no dia 13 de Julho de 2020 ⋅ 12:56

Ex-juiz federal de Curitiba-PR e ex-ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro, Sérgio Moro afirma que não acredita na possibilidade do presidente adotar uma agenda anti-corrupção. "Parece improvável. É meu papel e de todo mundo cobrar. Se fossemos fazer uma aposto sobre isso, não envolveria dinheiro", ironizou o ex-juiz, em entrevista a Mário Kertész hoje (13), durante o Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole.

"Mas temos que cobrar, afinal de contas o governante tem uma responsabilidade perante os governados. Alguém eleito com esse discurso anticorrupção não pode abandonar, no segundo ano do mandato, essa política. O custo vem lá adiante. Se não for por algo que acredita nessa agenda, então por uma questão de cálculo eleitoral", afirmou o ex-ministro.

Ainda segundo Moro, cabe a Bolsonaro provar que a imagem constituída após a saída dele no governo não condiz com a realidade. "A melhor maneira dele mostrar isso é dar passos firmes para mostrar, 'olha, o Moro tá errado, nosso compromisso contra corrupção e fortalecer instituições contra a corrupção, sempre existiu. Foi apenas uma divergência circunstancial'. Eu adoraria que me provassem isso, ele tem oportunidade", comentou.

Notícias relacionadas