Política

Operação Caronte: quadrilha atuava em Camaçari e Salvador

Agentes do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) apresentaram nesta quinta-feira (10) os resultados da Operação Caronte, deflagrada para coibir crimes cometidos por uma quadrilha, composta pelo líder da oposição na Câmara Municipal de Camaçari e pré-candidato a prefeito, Antônio Elinaldo (DEM) e outras quatro pessoas. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Paloma Andrade/Metropress

Por Matheus Simoni no dia 10 de Dezembro de 2015 ⋅ 17:09

Agentes do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) apresentaram nesta quinta-feira (10) os resultados da Operação Caronte, deflagrada para coibir crimes cometidos por uma quadrilha, composta pelo líder da oposição na Câmara Municipal de Camaçari e pré-candidato a prefeito, Antônio Elinaldo (DEM) e outras quatro pessoas. Segundo o diretor do Draco, Jorge Figueiredo, a quadrilha atuava na região limítrofe entre Camaçari e Salvador.

"O grupo atua em Camaçari e região, mas não se constatou se invade outras cidades e outros municípios. A gente sabe que atividade do jogo do bicho envolve os ocultadores, mas são aquelas que possuem pequena relevância dentro do contexto", disse ele. Ainda segundo o diretor, estima-se que existam entre 50 a 80 apontadores inseridos no esquema. "O cerne da questão, o problema, deve-se resolver ao reunir a cúpula de comando e fazer cessar aquela atividade pelo comando e não pela ponta pequena", declarou.

De acordo com a Polícia Civil, a Operação Caronte, iniciada no ano passado, desarticulou a quadrilha que denominava-se "O Pinta" e atuava há pelo menos 28 anos no estado. Além do vereador e do irmão mais novo dele, outros três acusados foram detidos na ação comandada pelo Ministério Público e pela Polícia Civil. Os acusados movimentaram mais de R$ 5 milhões.

Notícias relacionadas