Política

Dois secretários especiais do Ministério da Economia pedem demissão

Paulo Guedes chamou decisão de ‘debandada’ e disse que reação da pasta será ‘avançar com reformas’

[Dois secretários especiais do Ministério da Economia pedem demissão]
Foto :Antonio Cruz/Agência Brasil

Por Lara Curcino no dia 12 de Agosto de 2020 ⋅ 07:40

O ministro da Economia, Paulo Guedes, comunicou ontem (11) que os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão.

A informação foi dada por Guedes em entrevista após reunião na pasta junto ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Se me perguntarem se houve uma debandada hoje, houve”, disse ele.

De acordo com o ministro, a reação ao que ele chamou de “debandada” será “avançar com as reformas”. Desde o início da gestão de Guedes à frente do órgão, outros cinco integrantes já haviam deixado a Economia: Marcos Cintra (ex-secretário da Receita Federal, demitido), Caio Megale (ex-diretor de programas da Secretaria Especial de Fazenda, com saída em comum acordo), Mansueto Almeida (ex-secretário do Tesouro Nacional, que pediu demissão), Rubem Novaes (ex-presidente do Banco do Brasil, que se demitiu) e Joaquim Levy (ex-presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social, que também solicitou saída).

Notícias relacionadas