Política

Mourão cita desmatamento na Guiana Francesa após crítica da França a acordo com Mercosul

Vice-presidente voltou a dizer que desmatamento e garimpo ilegal na Amazônia é menos grave do que divulgado

[Mourão cita desmatamento na Guiana Francesa após crítica da França a acordo com Mercosul]
Foto : Romério Cunha/VPR

Por Danielle Campos no dia 18 de Setembro de 2020 ⋅ 21:30

O vice-presidente brasileiro Hamilton Mourão disse nesta sexta-feira (18) que a Guiana Francesa também tem registros de desmatamento e mineração ilegal. O político traz o tema após o governo francês ter acesso a um relatório sobre desmatamento no Brasil e salientar sua oposição à atual formatação do acordo comercial entre Mercosul e União Europeia. A região, pertencente à França, fica na costa nordeste da América do Sul.

"Temos a Pan-Amazônia, abrangida pela Organização do Tratado de Cooperação Amazônica, onde, incluído o Brasil, nós somos nove países, sendo que um é a França, uma vez que a Guiana Francesa é um departamento ultramarino e faz fronteira com o nosso estado do Amapá. E lá temos mineração ilegal e desmatamento também, mas ninguém fala disso", disse Mourão durante videoconferência. 

Mourão defendeu ainda que a crítica ao acordo Mercosul-União Europeia é uma opinião do primeiro-ministro francês e que o governo brasileiro deve ser diplomático para mostrar aos países europeus que o tratado será benéfico os países dos dois blocos.

O político voltou a falar sobre o desmatamento e o garimpo ilegal na Amazônia brasileira, afirmando que a situação é menos grave do que o divulgado e que atinge a região há muito tempo.

“Existem problemas? Existem. Mas não é um problema generalizado da forma como se coloca. A questão dessas ilegalidades, ela ocorre praticamente nas áreas antropizadas da Amazônia, a maioria delas há mais de 20 anos, 30 anos, ocupada por propriedades rurais", disse o vice-presidente.

Notícias relacionadas