Política

Presidente do Conselho de Ética diz que Chico Rodrigues deveria se licenciar por 120 dias

Partidos entraram com pedido no conselho para a cassação do mandato do senador

[Presidente do Conselho de Ética diz que Chico Rodrigues deveria se licenciar por 120 dias]
Foto : Jefferson Rudy/Agência Senado

Por Geovana Oliveira no dia 19 de Outubro de 2020 ⋅ 20:00

O Presidente do Conselho de Ética do Senado, Jayme Campos, disse hoje (19) que o senador Chico Rodrigues, flagrado com dinheiro na cueca em operação da Polícia Federal, deveria se licenciar do cargo de senador por 121 dias. 

"Se eu fosse ele [Chico Rodrigues], pediria uma licença por 121 dias para não ter nenhuma dúvida de que ele quer, de fato, esclarecer a verdade", declarou Jayme Campos após reunião com com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre  (DEM-AP).

Na última sexta-feira (16), a Rede Sustentabilidade e o partido Cidadania entraram com pedido no Conselho de Ética para a cassação do mandato do senador. Jayme Campos afirmou, no entanto, que o caso só será julgado em reunião presencial e, para isso ser possível, uma resolução precisa ser derrubada. Devido à pandemia, o conselho está parado, assim como a maioria das comissões do Congresso.

O ex-vice-líder do governo Bolsonaro foi pego com R$ 33 mil na cueca na última quarta-feira (14), após ser revistado em operação da PF deflagrada em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU). Um dia depois, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do senador por 90 dias. 

Notícias relacionadas