Política

Inquérito das fake news: Secom veiculou até onze vezes mais anúncios em canais investigados

Atuação da Secom na distribuição de anúncios na internet é investigada pelo MPF e pelo TCU

[Inquérito das fake news: Secom veiculou até onze vezes mais anúncios em canais investigados ]
Foto : Roque de Sá/ Agência Senado

Por Luciana Freire no dia 25 de Outubro de 2020 ⋅ 12:00

 

Relatório da Controladoria Geral da União (CGU) mostra que o volume de anúncios pagos pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) em canais de blogueiros e políticos investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nos inquéritos das fake news ou dos atos antidemocráticos é superior ao total informado antes. 

Em alguns casos, foi veiculada uma quantidade até onze vezes maior de propagandas do que a secretaria havia reconhecido até abril. Dados foram obtidos pelo jornal O Globo.

A atuação da Secom na distribuição de anúncios na internet é investigada pelo Ministério Público Federal (MPF) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Os dados foram liberados após cinco meses de pressão da CGU, depois que a Secom descumpriu prazos de abertura de dados em resposta a um pedido feito via Lei de Acesso à Informação.

O relatório obtido pelo jornal, divulgado na reportagem, foi elaborado pela equipe técnica da CGU. Segundo o documento, os novos dados só foram liberados após “inúmeras tratativas” com a Secom.

Notícias relacionadas