Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 28 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Rádio Metropole

/

“Não é Lira se opondo a Lula, é Lira contra o Brasil”, analisa Cristina Serra sobre presidente da Câmara

Rádio Metropole

“Não é Lira se opondo a Lula, é Lira contra o Brasil”, analisa Cristina Serra sobre presidente da Câmara

Comentário foi feito nesta sexta-feira (19) em entrevista à Rádio Metropole

“Não é Lira se opondo a Lula, é Lira contra o Brasil”, analisa Cristina Serra sobre presidente da Câmara

Foto: Reprodução Rádio Metropole

Por: Metro1 no dia 19 de abril de 2024 às 12:55

Atualizado: no dia 19 de abril de 2024 às 16:47

Os conflitos protagonizados pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), contra o Supremo Tribunal Federal e as decisões do governo federal, liderado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), têm movimentado a cena política brasileira. O modus faca no pescoço adotado por Lira - tema de matéria no Jornal Metropole desta semana - foi comentado nesta sexta-feira (19) pela jornalista Cristina Serra em entrevista à Rádio Metropole. Especialista na política do país, Cristina destacou que os posicionamentos de Lira não se opõem somente ao presidente Lula, tendo uma consequênica muito maior: oposição à nação.

“Dá muita indignação, o Lira, eu vejo muitas matérias nos jornais, análises nas imprensas, opondo Lira a Lula e não é esse o cenário, é Lira contra o Brasil. Eu acho que a gente precisa ter a compreensão do momento que a gente está atravessando que ainda é de resistência às investidas da extrema direita e será por muito tempo, eu não tenho dúvidas disso”, disse. 

Nesta semana, após chamar o ministro Alexandre Padilha, responsável pela articulação do Planalto com o Congresso, de "incompetente" e "desafeto pessoal", Lira afirmou que iria abrir cinco CPIs da oposição ao governo. Segundo Cristina, esses ataques do presidente da Câmara são motivados por uma insatisfação quanto ao controle do Orçamento, que outrora, durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ele tinha nas mãos. A jornalista usou a expressão "parlamentarismo torto" para explica o poder conquistado por Lira.

"Lira conseguiu implantar uma espécie de parlamentarismo torto, forçou ali e com isso cria uma série de dificuldades para Lula. Com isso, não estou dizendo que o Congresso não deva ser uma Casa de discussão da agenda do governo. O Congresso é um espaço democrático, representa parcelas da sociedade. Agora o que a gente vê hoje é bem diferente, o Congresso quer ter o controle sobre o Orçamento. Não o Congresso inteiro, Lira em especial, o centrão, essas forças agrupadas em torno de Lira. Isso não pode funcionar assim, porque o Brasil não é um país parlamentarista. Temos o presidencialismo, essa é a nossa tradição, goste ou não, seja a melhor forma ou não. O congresso não pode ter o controle do Orçamento que quer ter, essa é uma prerrogativa do Executivo", afirmou.

Assista a entrevista na íntegra: