Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Segunda-feira, 24 de junho de 2024

Home

/

Notícias

/

Rádio Metropole

/

Na Sabatina do JC, Daniel Alves critica Coelba: “a concessionária precisa ser responsável pelos seus atos”

Rádio Metropole

Na Sabatina do JC, Daniel Alves critica Coelba: “a concessionária precisa ser responsável pelos seus atos”

Durante a sabatina, o vereador atribuiu o fator "nacionalização" à derrota do ex-prefeito ACM Neto no pleito pelo governo do estado em 2022

Na Sabatina do JC, Daniel Alves critica Coelba: “a concessionária precisa ser responsável pelos seus atos”

Foto: Metropress/Fernanda Vilas Boas

Por: Metro1 no dia 10 de junho de 2024 às 20:13

Um dos novatos da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Daniel Alves (PSDB) participou da Sabatina do Jornal da Cidade desta segunda-feira (10). Durante a entrevista, ele relembrou alguns dos seus projetos neste primeiro mandato, incluindo um que propõe o ressarcimento de lucros em empresas que tiveram prejuízos causados por quedas no serviço de energia elétrica da Neoenergia Coelba.

Críticas à concessionária

Daniel Alves foi presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Bahia. Segundo ele, uma das maiores dificuldades e prejuízos causados aos empresários deste setor está relacionado às quedas do serviço de energia elétrica na cidade. É baseado nisso o projeto de lei de sua autoria, que prevê o ressarcimento dos lucros nesses casos. 

“Serviço [serviço]. Hoje você tem na cidade uma frequência muito grande de quedas de energia. Você pega o segmento de bares e restaurantes, por exemplo, quando falta luz no Rio Vermelho numa sexta, o restaurante fica sexta e sábado sem faturar nada. Uma coisa é quando acontece uma eventualidade. Mas quando esses problemas técnicos são recorrentes você começa a trazer um prejuízo muito grande para o comércio como um todo. A ideia desse projeto é essa, a Coelba tem que ser responsável pelos seus atos”, disse.

O vereador citou ainda um outro projeto de lei de sua autoria, que obriga as escolas privadas a aceitarem que alunos utilizem módulos usados. Daniel reconheceu que o projeto, sancionado no ano passado, não foi bem aceito pelos colégios. “Está num limbo, as escolas não assumem isso ainda, mas também não retaliam. Foi sancionado muito em cima, acredito que no próximo ano, teremos uma normalidade maior”, disse.

Disputa nas urnas

Sobre as eleições pela prefeitura de Salvador, Daniel Alves acredita que não será uma disputa fácil. Para ele, só existem duas possibilidades de derrota no início do pleito: quando o candidato já começa achando que perdeu ou que já ganhou. Questionado se esse foi o caso da derrota do ex-prefeito ACM Neto na eleição de 2022, ele discordou e atribuiu o resultado das urnas à “nacionalização” daquele pleito. “Acho que a derrota de [ACM] Neto veio sim daquele movimento de Lula. E você não ter aqui uma oposição, se você tivesse talvez um outro candidato que não fosse Bolsonaro, aqui seria diferente”, avaliou. 

Relação com o prefeito

Da base do prefeito Bruno Reis (União Brasil), o vereador afirmou que tem uma boa relação com o chefe do Executivo soteropolitano, quem classificou como uma pessoa “de diálogo”. “Ele tem uma característica de muita proximidade dentro da base. A prefeitura tem atendido aos vereadores dentro da necessidade. E Bruno é uma pessoa de diálogo não só com a base, se vc for conversar com alguns vereadores de oposição, vc que alguns deles vão relatar proximidade”, apontou.

Confira a sabatina na íntegra: