Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Saúde

Pazuello mente ao afirmar que nunca orientou o uso de cloroquina para Covid-19

Após a sua posse, dia 20 de maio, o ministro divulgou um código que orientava a prescrição do medicamento sem eficácia comprovada aos infectados

[Pazuello mente ao afirmar que nunca orientou o uso de cloroquina para Covid-19]
Foto : Isac Nóbrega/PR

Por Adele Robichez no dia 19 de Janeiro de 2021 ⋅ 06:54

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, mentiu ontem (18) ao afirmar que nunca havia indicado algum medicamento contra o coronavírus. Após a sua posse, dia 20 de maio, o ministro divulgou um código que orientava a prescrição de cloroquina aos infectados, mesmo sem nenhuma comprovação científica da eficácia desse remédio no tratamento da Covid-19.

“Eu nunca indiquei medicamentos a ninguém, nunca autorizei o Ministério da Saúde a fazer protocolos indicando medicamentos”, disse Pazuello durante uma coletiva no Palácio do Planalto.

O protocolo feito pela pasta em maio indica o uso de medicamentos sem comprovação científica relacionada à doença, como hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina, e ainda orientava qual seriam as doses a ser tomadas.

A cloroquina é bastante defendida pelo próprio presidente da República (sem partido) e o seu ministro segue a mesma linha. No dia 21 de julho, Pazuello falou sobre o “tratamento precoce” do vírus, e, além do remédio, ainda citou a ivermectina e o antimalárico. No dia 22 de outubro, depois de ser diagnosticado com Covid-19, ele apareceu sem máscara ao lado de Bolsonaro em um vídeo onde, novamente, incentiva a utilização da cloroquina para a doença.

Notícias relacionadas