Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Saúde

Março Azul: Médico explica importância do disgnóstico precoce do câncer colorretal

Segundo o médico, todo paciente, independente de ter sintomas ou não, acima de 45 anos, em ambos os sexos, deve fazer uma colonoscopia "pelo menos uma vez ao ano"

[Março Azul: Médico explica importância do disgnóstico precoce do câncer colorretal]
Foto : Reprodução

Por Luciana Freire no dia 12 de Março de 2021 ⋅ 17:20

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que em 2021, no Brasil, haja 41 mil novos casos de Câncer Colorretal. É o segundo tipo de câncer mais comum no mundo. Nesse mês, a campanha Março Azul alerta para o diagnóstico precoce da doença. Em entrevista à Rádio Metrópole, o especialista em endoscopia digestiva, exame que faz o diagnóstico do câncer colorretal, Dr. Rodrigo Felipe, explica a importância da campanha.

"Março azul é uma Campanha Mundial de conscientização da prevenção ao câncer colorretal. Ele é realizado no mundo inteiro, aqui é capitaneada pela sociedade brasileira de endoscopia, mas com todas as sociedades afins, como a federação brasileira de gastro, a brasileira de coloproctologia, a brasileira de oncologia, estamos juntos nessa campanha", disse Rodrigo.

O médico indicou ainda a que todo paciente, independente de ter sintomas ou não, acima de 45 anos, em ambos os sexos, deve fazer uma colonoscopia "pelo menos uma vez ao ano". E continuou:

"Não é só colonoscopia, você pode fazer outros exames. O sangue oculto nas fezes é um exame que também pode rastrear o paciente. Mas a colonoscopia tem uma característica: além de achar a lesão ela caracteriza a lesão, se ela é maligna ou benigna, e oferece um tratamento não invasivo para o paciente. Se você tem um familiar de primeiro grau que teve câncer de colo diagnosticado aos 45 anos de idade, você não vai fazer colonoscopia nesses familiares com 45 anos. A norma é o fazer o diagnóstico 10 anos antes do primeiro caso na família", explicou Dr. Rodrigo Felipe.

Notícias relacionadas