Saúde

‘Zika está desaparecendo’, afirma infectologista 

De acordo com o médico, eventos como a Copa do Mundo e “intercâmbios” acabam favorecendo o aparecimento de novas doenças

[‘Zika está desaparecendo’, afirma infectologista ]
Foto : Tácio Moreira / Metropress

Por Alexandre Galvão no dia 31 de Outubro de 2018 ⋅ 08:56

Doença que causou muito temor na população, a Zika está desaparecendo, segundo o médico infectologista Roberto Badaró. De acordo com o especialista, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia indicado para o fim da moléstia que, entre outras coisas, causa microcefalia em recém-nascidos. 

“A OMS disse que quando atingisse 80% da população, iria desaparecer. E está desaparecendo. O problema é que infectou mulheres grávidas e não sabíamos da capacidade de causar defeito nas pessoas. Vários pesquisadores estudaram e mostraram que quando a mãe é infectada, causa lesões fortes no cérebro”, afirmou, a Mário Kertész, na Rádio Metrópole.

De acordo com o médico, eventos como a Copa do Mundo e “intercâmbios” acabam favorecendo o aparecimento de novas doenças. “Essa explosão de doenças coincide com movimentos sociais, Copa, intercâmbio de pessoas. O controle sanitário dos portos deve ser intensificado. O hospital Couto Maia, quando chegava um navio com uma pessoa com malária, ia para o hospital pelo mar. Hoje, com avião, é difícil controlar”.

Badaró voltou a falar da “doença misteriosa“ que causa lesões na pele. Ele disse ser uma infestação causada por uma espécie de piolho que aparece em aves, chamada cientificamente de dermanyssus avium.

Notícias relacionadas