Saúde

Badaró rechaça possibilidade de reinfecção por coronavírus

Infectologista comentou que presença de anticorpos não é o único indício de que a o paciente teve a Covid-19

[Badaró rechaça possibilidade de reinfecção por coronavírus]
Foto : Metropress

Por Matheus Simoni no dia 01 de Julho de 2020 ⋅ 08:29

O médico infectologista Roberto Badaró comentou o temor e insegurança da população em relação aos testes e diagnósticos de coronavírus. Segundo o especialista, pacientes que já tiveram a Covid-19 e apresentam indícios de uma nova reinfecção não precisam se preocupar.

"Isso está criando uma insegurança nas pessoas e um temor imenso. Começam a veicular aqueles cientistas de traz de computador, que não vê doente, não sabe como a doença se comporta e começa a fazer anúncios de coisas que não têm uma documentação clara. A primeira delas é a questão da reinfecção. Não está realmente comprovado que haja reinfecção. Seria uma surpresa muito grande que um vírus, que em geral deixa uma imunidade duradoura, a não ser que haja uma modificação genética, que a pessoa não tenha desenvolvido essa imunidade. Não é o momento de dizer que as pessoas vão ter reinfecção", disse Badaró, em entrevista a Mário Kertész na Rádio Metrópole hoje (1º). 

Ainda de acordo com o médico, a presença de anticorpos não é o único indício de que a o paciente teve a Covid-19. "A questão da pessoa ter a doença e ficar frustrado por ter tido a doença e não ter anticorpo. Imunidade não é restrita à imunidade moral, que é o desenvolvimento de anticorpos específicos contra aquele agente infeccioso. Ela tem uma imunidade celular que é muito mais efetiva. Muitas vezes a produção de anticorpos pelo chamado linfócitos B é inexpressiva. Só aparece quando o indivíduo tem um booster, ou seja, o contato de novo com o vírus", declarou.

"A chance dele desenvolver doença é, para não dizer 0, quase impossível. O sistema imunológico, se o indivíduo não tem outras comorbidades ou uma deficiência imunológica, ele vai responder bem. Não acreditar na ciência de computador, que analisa um dado ali e outro ali, dizendo que não pega. Estou há quatro meses vendo doentes. Ninguém voltou e não não houve nenhum que teve reincidência", acrescentou.

Notícias relacionadas