Você Repórter

Cliente reclama do mau uso das vagas para deficientes no Bom Preço: \'Luta diária\'

Cliente do supermercado Bom Preço do bairro de Jardim Armação, em Salvador, Giulia Maria reclama do desrespeito de alguns consumidores que estacionam seus carros em vagas destinadas a deficientes físicos, assim como ela. [Leia mais...]

[Cliente reclama do mau uso das vagas para deficientes no Bom Preço: \'Luta diária\']
Foto : Leitor Metro1

Por Luiza Leão no dia 16 de Abril de 2017 ⋅ 14:59

Cliente do supermercado Bom Preço do bairro de Jardim Armação, em Salvador, Giulia Maria reclama do desrespeito de alguns consumidores que estacionam seus carros em vagas destinadas a deficientes físicos, assim como ela. 'Isso é recorrente', disse ao Metro1 neste domingo (16). 

De acordo com Giulia, sempre que chega ao local as vagas estão ocupadas. Ela faz questão de colocar em seu carro a placa expedida pela Transalvador, que lhe dá o direito de usufruir da vaga, entretanto, não vê o mesmo sendo feito pelos demais usuários das vagas para deficientes. Além desse mau uso apontado por ela, segundo Giulia, não há fiscalização para isso por parte do Bom Preço. “Nunca vi nenhum segurança fazer abordagem para explicar que a vaga é para pessoas deficientes físicas e que a cadeira de rodas é o símbolo mundial', contou.

Por causa do desrespeito e da falta de empatia, a cliente afirma que fazer compras não é tão simples como parece. “É uma luta diária. Às vezes sou até ameaçada”, afirmou.

Notícias relacionadas