Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Bahia

‘Há flagrante crime ambiental’, dizem fiscais do Ibama sobre obra de resort em Praia do Forte

O superintendente do Ibama na Bahia, Rodrigo Santos Alves, teria cancelado determinações de sua própria equipe técnica e liberado as obras do empreendimento

[‘Há flagrante crime ambiental’, dizem fiscais do Ibama sobre obra de resort em Praia do Forte]
Foto : Divulgação

Por Luciana Freire no dia 24 de Novembro de 2020 ⋅ 19:30

A decisão do superintendente do Ibama na Bahia, Rodrigo Santos Alves, de suspender atos de sua equipe técnica no Estado para liberar obras de um resort de luxo, erguidas sobre a areia da Praia do Forte, foi questionada por fiscais do órgão federal.

Os analistas ambientais rebatem, em nota técnica divulgada ontem (23), os argumentos usados por Alves para derrubar as decisões anteriores, afirmam que se trata de justificativas equivocadas e apontam que o crime ambiental é flagrante, por se tratar de uma obra realizada em areia da praia, fora da propriedade do resort, onde cabe ao Ibama atuar como órgão de fiscalização federal.

Além do cargo de superintendente do Ibama na Bahia, Rodrigo Santos Alves é sócio de uma empresa imobiliária, que atua na oferta de imóveis de luxo no litoral. Procurado pelo jornal O Estado de S.Paulo para comentar a nota técnica, ele não se manifestou.

Leia mais:

Partido Verde cobra ao TCU ação contra liberação de resort em área de preservação ambiental em Praia do Forte

Superintendente do Ibama-BA cancela multa milionária e libera obras de resort em área de procriação de tartarugas

Notícias relacionadas