Terça-feira, 21 de setembro de 2021

Bahia

Categorias protestam contra decisão da CIB que exclui grupos prioritários da vacinação

Um desses grupos é composto por jornalistas que, anteriormente, conseguiu, por meio da própria CIB, vacinar profissionais a partir dos 40 anos de idade. 

Categorias protestam contra decisão da CIB que exclui grupos prioritários da vacinação

Foto: Betto Jr / Secom

Por: Adele Robichez no dia 18 de junho de 2021 às 10:14

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instância que reúne as secretarias municipais da Saúde, decidiu, na última quinta-feira (17), que a vacina contra Covid-19 será aplicada no estado seguindo o critério de idade. As únicas exceções serão as gestantes, puérperas e os trabalhadores da saúde, que poderão entrar como grupos prioritários. 

Diante deste novo cenário, o Metro1 conversou com os sindicatos de algumas categorias que estão reivindicando a prioridade na vacinação.

Um desses grupos é composto por jornalistas que, anteriormente, por meio da própria CIB, puderam vacinar profissionais a partir dos 40 anos de idade. 

“O poder público não pode fazer uma coisa como essa. Inicia o público e para no meio. É dessa maneira que se define as coisas? Não tem organização e planejamento?”, questiona Moacy Neves, presidente do Sindicato dos Jornalistas (Sinjorba). Ele indica que encaminhará as perguntas ainda nesta sexta-feira (18) para que a CIB esclareça os critérios da medida.

Neves afirma que as mobilizações continuarão sendo feitas para que a imunização dos profissionais de imprensa avance e que a faixa etária seja reduzida, assim como aconteceu para os outros públicos abarcados na estratégia. “É uma grande injustiça com as categorias de serviços essenciais que não foram totalmente imunizadas, como os profissionais de imprensa”, avalia.

O sindicato ainda informou que ingressou, na semana passada, com uma ação judicial contra a União, ainda sob prazo de defesa, para a inclusão de toda a categoria dos jornalistas na vacinação. “A gente tem uma orientação nacional, então vamos cobrar”, declara o presidente do Sinjorba.

Bancários

O presidente do sindicato dos bancários avalia que a nova decisão da CIB veio em um momento errado.

“Se o critério tivesse sido a idade desde o início, talvez fizesse sentido e evitaria essa confusão”, considera o vereador Augusto Vasconcelos (PCdoB). “Agora que a nossa categoria e outras foram incluídas, o governo muda a posição”, pontua a contradição.

“Vamos seguir trabalhando para garantir a vacina para todos os trabalhadores das agências bancárias”, afirma Vasconcelos. “Já tivemos reunião com os ministérios da Saúde e da Economia e conseguimos, na Câmara dos Deputados, a nossa inclusão no âmbito nacional”, reforça. A categoria ainda aguarda a aprovação da proposta pelo Senado.

Trabalhadores dos supermercados

“Cada dia tem essas novidades”, queixa-se a presidenta do Sindicato dos trabalhadores de Supermercados (SintraSuper), Rosa de Souza . “Já tomamos várias iniciativas que não tivemos respostas”, lamenta, referindo-se aos protestos ignorados pela prefeitura de Salvador. 

Em reunião realizada na última quinta-feira (17), a categoria decidiu tornar a reivindicação estadual para tentar chamar a atenção do governo da Bahia, que integra a CIB. “Nós vamos insistir. Temos que estar incluídos, sim. O governo do estado tem que ter essa sensibilidade de ver, com o governo federal, alternativas”, opina.

O sindicato recorreu ao Ministério Público para tentar conseguir alcançar a sua reivindicação, mas ainda não obteve uma resposta. A próxima manifestação, com todos os trabalhadores de supermercados da Bahia, deve acontecer na próxima terça-feira (22).

Categorias protestam contra decisão da CIB que exclui grupos prioritários da vacinação - Metro 1