Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Sexta-feira, 12 de julho de 2024

Home

/

Notícias

/

Bahia

/

Reitor da UFBA diz que universidade precisa sanar problemas antes de novo campus anunciado por Lula

Bahia

Reitor da UFBA diz que universidade precisa sanar problemas antes de novo campus anunciado por Lula

Paulo Miguez disse que o governo do presidente Lula (PT) anunciou um novo campus sem ter consultado a instituição

Reitor da UFBA diz que universidade precisa sanar problemas antes de novo campus anunciado por Lula

Foto: Divulgação/Ufba

Por: Metro1 no dia 12 de junho de 2024 às 10:37

O reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Paulo Miguez, disse que o governo Lula anunciou um novo campus sem ter consultado a instituição. Segundo Miguez, a instituição precisa sanar os problemas de infraestrutura com os quais convive antes de passar por um processo de expansão.

O anúncio do novo campus em Jequié, município localizado na região sudoeste do estado, ocorreu em meio à pressão para conceder reajuste salarial aos servidores e recompor o orçamento das universidades federais. O presidente Lula e o ministro da Educação, Camilo Santana, anunciaram, na segunda-feira (10), um Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) com a previsão de construção de dez novos campi para as instituições, além de outros investimentos.

"Certamente a Bahia precisa de mais universidades federais, temos apenas quatro instituições no estado, mas todas elas enfrentam uma situação difícil. Todas estão com problemas de finalização, tanto de obras quanto para o corpo técnico. É preciso cuidar dessas questões antes de expandir", disse o reitor à Folha de São Paulo.

A nota divulgada pela reitoria da universidade na terça-feira (11) afirmou que "reconhece a necessidade de expansão do ensino superior no estado", mas acredita que "apenas após sanados os problemas de infraestrutura e de pessoal das instituições, será possível debater a possibilidade de criação de novos campi universitários e novas universidades no estado".

"As universidades federais possuem colegiados e conselhos superiores, que são quem decide sobre a expansão. Quando e como a expansão deve acontecer é decidido por colegiados de pessoas que conhecem a universidade e a realidade da região em que está inserida. É uma expressão da autonomia universitária prevista na Constituição", disse Miguez.