Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Quinta-feira, 25 de abril de 2024

Home

/

Notícias

/

Bahia

/

Empresários de Porto Seguro conseguem reverter demolição de barracas de praia

Bahia

Empresários de Porto Seguro conseguem reverter demolição de barracas de praia

As barracas de praia de Porto Seguro conseguiram, nesta sexta-feira (16), a reversão da decisão judicial de demolir os estabelecimentos num prazo de 30 dias, contados da última segunda (12). A nova decisão tem a assinatura do desembargador Daniel Paes Ribeiro, que julgou procedente o recurso dos empresários da região. [Leia mais...]

Empresários de Porto Seguro conseguem reverter demolição de barracas de praia

Foto: Divulgação

Por: Felipe Paranhos no dia 16 de setembro de 2016 às 18:16

As barracas de praia Axé Moi e Tôa Tôa, de Porto Seguro, conseguiram, nesta sexta-feira (16), a reversão da decisão judicial de demolir os estabelecimentos num prazo de 30 dias, contados da última segunda (12). O desembargador Daniel Paes Ribeiro, que julgou procedente o recurso dos empresários da região. 

No documento, o desembargador deixa claro que, uma vez que a situação ainda não está definida e que os empresários podem ainda conseguir recursos judiciais que a mantenham funcionando, a demolição imediata das barracas causaria danos irreversíveis — uma vez que os empreendimentos se constituem fonte de renda para os proprietários, funcionários e fornecedores.

A decisão que obrigava as barracas ao encerramento das atividades e posterior de,demolição havia sido tomada pelo juiz federal Alex Scram com base no pedido do procurador da Justiça Federal de Eunápolis, Fernando Zelada, após a Justiça entender que os empreendimentos foram construídos sem autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em faixa de areia — área da União.

Leia mais:
>> Desembargador suspende temporariamente fechamento de barracas em Porto Seguro
>> Dono da Axé Moi vai a Brasília para tentar impedir derrubada de barracas