Bahia

Presidente do GGB diz que liminar da "cura gay" tem caráter político: "Mero marketing"

O presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB) Marcelo Cerqueira falou a Zé Eduardo, nesta quinta-feira (21), sobre a decisão da Justiça Federal do Distrito Federal que concedeu liminar para que psicólogos possam tratar gays e lésbicas como "doentes" e possam fazer terapias de "reversão sexual". De acordo com Marcelo, a decisão que atende a pedido da psicóloga Rozangela Alves Justino, tem caráter político. A psicóloga é candidata a deputada no Rio de Janeiro[Leia mais.../

[Presidente do GGB diz que liminar da
Foto : Reprodução/ Facebook

Por Paloma Morais no dia 21 de Setembro de 2017 ⋅ 15:27

O presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB) Marcelo Cerqueira falou a Zé Eduardo, nesta quinta-feira (21), sobre a decisão da Justiça Federal do Distrito Federal que concedeu liminar para que psicólogos possam tratar gays e lésbicas como "doentes" e possam fazer terapias de "reversão sexual". De acordo com Marcelo, a decisão que atende a pedido da psicóloga Rozangela Alves Justino, tem caráter político. A psicóloga é candidata a deputada no Rio de Janeiro. 

"Na verdade Zé, essa manobra aí é uma manobra absolutamente orquestrada, porque assim, quem bate em homessexuais é quem ganha com isso, que ganha voto, ganha dinheiro, ganha popularidade, ganha essas coisas...Então essa maluquice foi gerada por uma psicóloga do Rio de Janeiro chamada Rozangela Justino. Em 99, o Conselho Federal de Psicologia estabeleceu que era proibido psicólogos tratarem homossexuais. Então, essa senhora, ela inventou uma terapia que reverte, que cura situação de LGBT e ela teve o registro dela cassado porque o movimento LGBT foi pra cima. E agora essa mulher voltou. Ela voltou porque ela é candidata a deputada no Rio de Janeiro. Um mero marketing político. Vergonhoso!", falou.

Leia mais:

Juiz concede liminar para tratar homossexualidade como "doença"

Notícias relacionadas