Bahia

Primeira casa de Ruy Barbosa é invadida e 15 peças são furtadas

Objetos de bronze e prata foram levados no último final de semana; polícia investiga o caso

[Primeira casa de Ruy Barbosa é invadida e 15 peças são furtadas]
Foto : ABI/Divulgação

Por Juliana Rodrigues no dia 04 de Outubro de 2018 ⋅ 09:00

A polícia investiga o furto de 15 peças do acervo mantido na primeira casa onde o jurista baiano Ruy Barbosa morou, no centro de Salvador. O imóvel foi invadido no último final de semana.

Entre os objetos levados estão seis medalhas, três bustos, um medalhão e uma estátua, todos de bronze. Uma medalha de prata e um computador também foram subtraídos.

A invasão foi descoberta na manhã de segunda (1º), por uma funcionária do Centro Universitário UniRuy/Wyden, que administra o local. Os criminosos teriam se aproveitado da ausência dos seguranças, que não apareceram para trabalhar no final de semana. 

O imóvel pertence à ABI (Associação Baiana de Imprensa) e era aberto para visitação gratuita, mas, após o furto, foi fechado temporariamente. O caso foi registrado na Delegacia de Proteção ao Turista, no Pelourinho.

Objetos furtados:

1 busto de Ruy Barbosa em bronze (meia idade)
1 busto de Ruy Barbosa em bronze (ancião)
1 busto em miniatura de Ruy Barbosa em bronze (peso para livro)
1 estátua de bronze
6 medalhas de bronze de formato circular, com borda lisa. (1849/1907)
1 medalha de prata de formato circular, com borda marcada por friso em relevo. (09/10/1907)
1 medalhão de bronze dourado com bordas lisas
1 par de óculos de viagem com antolhos, armação de metal prateada, formato oval, lentes ovais acinzentados
1 par de óculos de grau, armação de metal prateado de formato oval, lentes ovais incolores
1 Caneta tinteiro preta
1 computador

Notícias relacionadas

[Prefeito de Morro do Chapéu é denunciado ao MPE]
Bahia

Prefeito de Morro do Chapéu é denunciado ao MPE

Por Kamille Martinho no dia 14 de Novembro de 2019 ⋅ 19:00 em Bahia

Leonardo Dourado Lima foi denunciado por irregularidades na contratação de empresa para fornecimento de medicamentos, nos exercícios de 2017 a 2019