Bahia

Ponte SSA-Itaparica é ‘cancela sobre a Baía de Todos-os-Santos’, diz Lourenço Mueller

Em lugar do projeto que atualmente é do governo estadual, arquiteto defende proposta de ponte que iria até metade da Baía, onde seria construído um porto

[Ponte SSA-Itaparica é ‘cancela sobre a Baía de Todos-os-Santos’, diz Lourenço Mueller]
Foto : Matheus Simoni/Metropress

Por Juliana Almirante no dia 11 de Novembro de 2019 ⋅ 12:44

O arquiteto Lourenço Mueller, presidente da Fundação Aleixo Belov e secretário-geral do Grupo Kirimurê, afirmou, em entrevista à Rádio Metrópole hoje (11), que o projeto da ponte Salvador Itaparica, é uma “cancela sobre a Baía de Todos-os-Santos”.

“Tenho impressão de que querem ponte porque é visual, mas acho que os próprios chineses querem túnel, porque é mais barato, eficiente e mais rápido de fazer. Mas a ponte é um factóide político. Se vê a ponte. É aquela velha história de que rede de esgoto ninguém quer financiar porque ninguém vê. A ponte, todo mundo vê, mas é uma cancela sobre a Baía de Todos-os-Santos”, avaliou ele.

Em lugar do projeto, que atualmente é do governo estadual, ele defende uma proposta de Lourenço Valadares que sugere uma ponte que iria até metade da Baía, onde seria construído um porto. A mesma opinião é compartilhada pelo engenheiro e velejador Aleixo Belov, que defende a necessidade de construir a ligação entre a capital baiana e a ilha.

"Achei interessante a ideia de Lourenço Valadares. Passei 50 anos só fazendo portos, porque é uma dificuldade fazer porto em águas profundas, porque todo lugar é raso. Lourenço teve a brilhante ideia de chegar no meio da ponte, alargar e fazer imenso porto. É um raciocínio primário e maravilhoso”, disse Belov, também em entrevista à Rádio Metrópole.

Já o arquiteto Paulo Ormindo avaliou, durante a entrevista, que o projeto da ponte é, em parte discutível, e tem dúvidas se será executado.

“Mesmo porque, nessa primeira licitação, toda responsabilidade é do estado, no que diz respeito à financiamento e uma série de coisas. A gente sabe no Brasil como é a descontinuidade administrativa. Mas uma coisa não impede a outra e se o estado conseguir fazer a ponte, tudo bem. Quero chamar atenção de que a ponte vai inviabilizar Estaleiro de São Roque, porque a altura, de 120 metros, baixaram para 80. Então a Bahia perdeu a possibilidade que o Rio de Janeiro não consegue fazer também por causa da ponte Rio-Niterói. O importante é restabelecer o circuito em torno da Baía de Todos Santos, que tem potencial turístico imenso, não só histórico, mas do ponto de vista náutico e da navegação”, explicou.

Lourenço, Aleixo e Paulo estarão hoje (11) no 1º Congresso Baía de Todos os Santos - Comark Kirimurê, capital da Amazônia Azul, que acontece a partir das 13h30 na Academia Letras da Bahia.

Segundo Lourenço, a discussão sobre a ponte não está prevista, mas pode vir a ser pautada durante o evento. O Congresso reúne 11 conferências e será encerrado com um coquetel às 20h. As inscrições custam R$ 50 e estão disponíveis neste link.

Notícias relacionadas

[Inema aponta 15 praias impróprias para o banho; confira]
Bahia

Inema aponta 15 praias impróprias para o banho; confira

Por Kamille Martinho no dia 08 de Dezembro de 2019 ⋅ 13:00 em Bahia

O instituto ainda recomenda aos usuários das praias que ao observarem presença de óleo evitem fazer a utilização das mesmas e não toquem, nem removam os resíduos encontra...