Faça parte do canal da Metropole no WhatsApp >>

Terça-feira, 28 de maio de 2024

Home

/

Notícias

/

Brasil

/

Justiça determina prisão preventiva para mulher que levou idoso morto para fazer empréstimo em banco

Brasil

Justiça determina prisão preventiva para mulher que levou idoso morto para fazer empréstimo em banco

O delegado afirma que o crime se mantém mesmo que a vítima tenha, de fato, morrido no local

Justiça determina prisão preventiva para mulher que levou idoso morto para fazer empréstimo em banco

Foto: Reprodução/Band News

Por: Metro1 no dia 18 de abril de 2024 às 18:17

Atualizado: no dia 18 de abril de 2024 às 18:43

Erika de Souza Nunes teve a prisão convertida para preventiva pela Justiça por levar até um banco o tio já morto para obter um empréstimo de R$ 17 mil, no Rio de Janeiro. Ela foi detida na última terça-feira (16) e ainda pode ser investigada por maus tratos, já que se declarava cuidadora de Paulo Roberto Braga, idoso de 68 anos, de acordo com o delegado responsável pelo caso, Fabio Souza. 

Segundo as autoridades, é possível que o sigilo bancário da vítima seja violado para verificar a suspeita de outras tentativas de empréstimos feitos por Erika, usando o nome de Paulo. 

Na quarta-feira (17), o motorista de aplicativo que levou o idoso e a mulher até o banco foi escutado pelos investigadores. No depoimento ele alegou que o homem ainda estava vivo durante a viagem e que Paulo chegou a segurar na porta do carro ao ser retirado do veículo.

De acordo com o delegado responsável, Erika cometeu um crime, independentemente do homem estar vivo ou morto no caminho até o banco, uma vez que, claramente, já havia morrido quando ela solicitou que ele assinasse o documento de empréstimo.