Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Pesquisa mostra Bahia como 3º maior estado em vendas de produtos de sex shop

De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira do Mercado Erótico e Sensual (Abeme), o mercado de produtos de sex shop vem crescendo em todo o país. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/OLX

Por Matheus Morais no dia 05 de Setembro de 2016 ⋅ 10:19

De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira do Mercado Erótico e Sensual (Abeme), o mercado de produtos de sex shop vem crescendo em todo o país. Para se ter uma ideia, houve uma alta de 8,5% nas vendas de itens como cosméticos, vibradores, próteses, acessórios e vestuário. Promissor, o mercado tem atrai novos investidores como alternativa para burlar a crise econômica e financeira. 

De acordo com o jornal A Tarde, uma das beneficiadas com o negócio foi a a assistente de telemarketing Simone Amorim. Ela comercializa produtos através de aplicativos e por telefone, já que não tem dinheiro para abrir uma loja física. Simone atesta que os clientes geralmente se sentem envergonhados e hesitam ao entrar em estabelecimentos comerciais, para comprar produtos em sex shops.

"Disponibilizo os produtos em páginas na internet, o consumidor escolhe e eu entrego onde quiser. Isso evita esse medo da exposição". Até agora o negócio está dando certo e a procura, de acordo com ela, tem sido cada vez maior. "Consigo tirar uma média de R$ 1200, por mês", disse Simone. 

Ainda segundo o levantamento da Abeme, só em 2014, foram lançados 50 produtos de categorias distintas, que variam as cores, aromas e sabores. A pesquisa mostra também que as mulheres são as principais consumidoras desses itens.

Notícias relacionadas