Brasil

Estilista denuncia preconceito racial após ser barrado no desfile da própria marca no SPFW

Usar pulseira em eventos privados deveria assegurar a presença de convidados em determinados eventos. Porém, mesmo usando o adereço, o próprio \"dono da festa\", o estilista Evandro Fióti, foi barrado pouco depois do desfile de sua marca no São Paulo Fashion Week (SPFW) por ter sofrido preconceito racial. [Leia mais...]

[Estilista denuncia preconceito racial após ser barrado no desfile da própria marca no SPFW]
Foto : Reprodução/ Facebook

Por Luiza Leão no dia 31 de Agosto de 2017 ⋅ 16:06

Usar pulseira em eventos privados deveria assegurar a presença de convidados em determinados eventos. Porém, mesmo usando o adereço, o próprio \"dono da festa\", o estilista Evandro Fióti, foi barrado pouco depois do desfile de sua marca no São Paulo Fashion Week (SPFW) por ter sofrido preconceito racial.

O caso aconteceu na última terça-feira (29) quando um segurança do evento de moda barrou o estilista da grife LAB - Laboratório Fantasma, que é uma parceria de Evandro com o irmão, o cantor Emicida.

\"Ser preto é ser barrado pelo segurança do evento até mesmo quando é da sua marca e com pulseira...\", denunciou o estilista em sua página do Facebook. Milhares de pessoas apoiaram o relato, que ultrapassou os 200 compartilhamentos na rede social na tarde desta quinta-feira (31).

Notícias relacionadas