METROPOLE

Sábado, 15 de maio de 2021

Brasil

CNJ afasta juiz que planejava recolher urnas antes da eleição

Decisão foi tomada com base em um pedido da AGU, que afirmou que o magistrado queria usar o cargo para "atingir objetivos políticos"

CNJ afasta juiz que planejava recolher urnas antes da eleição

Foto: Elza Fiúza/ABr

Por: Juliana Rodrigues no dia 29 de setembro de 2018 às 07:44

Após pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) afastou ontem (28) o juiz Eduardo Luiz Rocha Cubas, do Juizado Especial Federal Cível de Formosa, em Goiás, para evitar que ele prejudicasse a realização da eleição marcada para o próximo domingo (7). O processo tramita sob sigilo. 

De acordo com a AGU, Cubas pretendia conceder uma liminar com a determinação de que o Exército recolhesse urnas eletrônicas que serão usadas na votação. O plano do magistrado era proferir a decisão na sexta (5), às vésperas do pleito, no âmbito de uma ação popular que questiona a segurança e a credibilidade das urnas. 

No pedido, a AGU aponta indícios de que Cubas iria agir de forma deliberada e se aproveitar do cargo para "atingir objetivos políticos": ele permitiu a tramitação da ação no juizado sem ter competência para isso, além de colocar o processo em sigilo sem fundamento legal. "Além disso, o juiz foi pessoalmente ao Comando do Exército, em Brasília, onde se reuniu com militares para antecipar o conteúdo da decisão que prometeu proferir no dia 5 de outubro com a expectativa declarada de que: as Forças Armadas pudessem desde já se preparar para o cumprimento da determinação futura que receberia para recolher urnas; não houvesse tempo hábil para a decisão ser revertida pelo próprio Judiciário", diz o texto.

TV METRO

Entrevistas

Alice Portugal

Em 14 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
CNJ afasta juiz que planejava recolher urnas antes da eleição - Metro 1