Brasil

Pela 1ª vez, membros da Justiça Militar são denunciados pelo MPF por colaboração com a ditadura

Ex-delegado, procurador militar aposentado e juiz militar aposentado foram acusados de omissão na investigação da morte de um militante político

[Pela 1ª vez, membros da Justiça Militar são denunciados pelo MPF por colaboração com a ditadura]
Foto : Reprodução / TV Globo

Por Juliana Rodrigues no dia 31 de Outubro de 2018 ⋅ 15:00

Um ex-delegado, um procurador militar aposentado e um juiz militar aposentado foram denunciados por omissão nas investigações da morte do militante político Olavo Hanssen durante a ditadura militar (1964-1985) na capital paulista.

A denúncia partiu do Ministério Público Federal em São Paulo, e é a primeira acusação do órgão contra integrantes do Ministério Público e do Judiciário por colaboração com a ditadura.

Segundo o G1, o ex-delegado Josecir Cuoco é acusado de homicídio duplamente qualificado, enquanto o procurador militar aposentado Durval Ayrton Moura de Araújo, hoje com 99 anos, e o juiz militar aposentado Nelson da Silva Machado Guimarães são alvo de denúncia por prevaricação.

Hanssen morreu após ser torturado nas dependências do Departamento de Ordem Política e Social (Dops) no centro de São Paulo, em maio de 1970. Inicialmente, os órgãos policiais apresentaram a versão de que o militante teria morrido por causas naturais e que seu corpo estava em um terreno baldio. No entanto, uma segunda versão dizia que a vítima teria se suicidado, e o caso foi arquivado em seguida.

Para o MPF, o então procurador e o juiz militar atuaram diretamente para ocultar a real causa da morte, enquanto o representante do Ministério Público Militar descartou a necessidade de aprofundar a investigação.

Notícias relacionadas