Brasil

Pesquisa aponta que analfabetos funcionais são usuários frequentes das redes sociais

De acordo com o Inaf, três entre cada dez brasileiros são considerados analfabetos funcionais

[Pesquisa aponta que analfabetos funcionais são usuários frequentes das redes sociais]
Foto : alexsl/iStock

Por Marina Hortélio no dia 12 de Novembro de 2018 ⋅ 15:40

O Inaf (Indicador de Analfabetismo Funcional) deste ano aponta que três entre cada dez brasileiros são considerados analfabetos funcionais, ou seja, têm limitação para ler, interpretar textos, identificar ironia e fazer operações matemáticas.

Neste ano, o levantamento apurou ainda os dados relacionados ao uso de redes sociais, que foram divulgados hoje (12) com exclusividade para a BBC News Brasil.

O nível de alfabetismo é classificado em cinco faixas: analfabeto (8%) e rudimentar (22%) (que compõem o grupo dos analfabetos funcionais); e elementar (34%), intermediário (25%) e proficiente (12%) (classificados como alfabetizados).

De acordo com a pesquisa, os analfabetos funcionais são usuários frequentes das redes sociais, apesar das dificuldades. Entre eles, 86% usam WhatsApp, 72% são adeptos do Facebook e 31% têm conta no Instagram.

Na comparação entre os alfabetizados e os não-alfabetizados a diferença não é tão grande. Entre as pessoas do nível proficiente, por exemplo, 89% usam o Facebook.

A diferença cai ainda mais quando a rede social analisada é o WhatsApp. Dos analfabetos funcionais, 92% escrevem mensagens no aplicativo, enquanto, o índice é de 99% entre os alfabetizados.

Notícias relacionadas