Brasil

Contrariando Bolsonaro, técnicos do Dnit defendem instalação de radares

Dados apontam que pouco mais de 8 mil faixas ainda precisam de monitoramento, o que demandaria cerca de 4 mil novos equipamentos

[Contrariando Bolsonaro, técnicos do Dnit defendem instalação de radares]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Juliana Rodrigues no dia 08 de Maio de 2019 ⋅ 10:40

Em um estudo preliminar apresentado à Justiça, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) aponta a necessidade de ampliar os trechos de rodovias federais que são monitorados por radares. O levantamento contraria o discurso do presidente Jair Bolsonaro, que chegou a anunciar, nas redes sociais, a retirada dos equipamentos.

Segundo a Folha, os dados apontam que pouco mais de 8 mil faixas precisam de monitoramento, o que demandaria cerca de 4 mil equipamentos, já que cada radar cobre, na maioria dos casos, duas faixas. Atualmente, apenas 265 aparelhos monitoram 560 faixas nas rodovias federais que não estão concedidas à iniciativa privada, em todo o país. O Dnit já liberou a instalação de mais 516 radares, que vão cobrir outras mil faixas.

Para atingir o total necessário, ainda será preciso cobrir mais cerca de 6,4 mil faixas. A fim de garantir a continuidade desse monitoramento, a Justiça pretende chegar a um acordo.

Os dados do Dnit, ligado ao Ministério da Infraestrutura, foram entregues no último dia 30 à juíza Diana Wanderley, da 5ª Vara Federal em Brasília. Em 10 de abril, a magistrada suspendeu, em decisão liminar, a retirada dos aparelhos até que o governo apresente estudos técnicos que embasem uma mudança na política de segurança.

Notícias relacionadas