Brasil

Exército tem 60 dias para definir quais armas podem ser compradas por cidadãos comuns

Definição faz parte do novo decreto que altera as normas sobre o uso de armas

[Exército tem 60 dias para definir quais armas podem ser compradas por cidadãos comuns]
Foto : Pixabay

Por Kamille Martinho no dia 22 de Maio de 2019 ⋅ 16:00

O novo decreto que altera as normas sobre uso de armas, publicado hoje (22), determina que o Exército defina em até 60 dias quais armas podem ser compradas por cidadãos comuns.

Nesse prazo a corporação definirá quais são as armas de fogo e munição de uso permitido e quais são as armas de fogo de uso restrito, reservada apenas para algumas categorias, como policiais e militares das Forças Armadas.

“Isso (definir as armas permitidas) vai ser uma competência do Comando do Exército que vai realizar essa classificação. Sobre que tipo de armamento que as pessoas podem adquirir ou não e dependendo das categorias. Normalmente, essas armas de potencial lesivo maior, são restritos à utilização das forças de segurança", disse o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, em entrevista à Rádio BandNews.

Notícias relacionadas

[Moro vai pintar presídios com frase: 'Diga não à facção']
Brasil

Moro vai pintar presídios com frase: 'Diga não à facção'

Por Juliana Almirante no dia 18 de Fevereiro de 2020 ⋅ 13:00 em Brasil

Ideia é alertar presos de que, segundo a recém-aprovada lei anticrime, o detento que tem vínculo com organização criminosa não pode ser beneficiado com progressão de regi...

[Greve dos petroleiros entra na terceira semana]
Brasil

Greve dos petroleiros entra na terceira semana

Por Luciana Freire no dia 17 de Fevereiro de 2020 ⋅ 15:20 em Brasil

Categoria reivindica a suspensão das demissões na Fábrica Fafen, e o estabelecimento de negociação com a Petrobras para cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho