Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Chefe da Lava-Jato em SP diz que Bolsonaro não pode determinar se PF vai ouvir porteiro 

Presidente prometeu acionar o ministro Sérgio Moro, para que testemunha preste depoimento à corporação

[Chefe da Lava-Jato em SP diz que Bolsonaro não pode determinar se PF vai ouvir porteiro ]
Foto : AMPEP

Por Juliana Almirante no dia 30 de Outubro de 2019 ⋅ 12:40

A chefe da Lava-Jato no Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo, a procuradora da República Janice Ascari,  afirmou hoje, em sua conta no Twitter, que o presidente da República não pode determinar a realização de diligências para investigações criminais.

“O Presidente da República não tem poderes para determinar à Polícia ou ao MP (que é o único destinatário do inquérito policial) a realização de diligências para a condução de uma investigação criminal”, escreveu.

Mais cedo, Bolsonaro havia declarado, durante coletiva à imprensa na saída do hotel onde está hospedado, na Arábia Saudita, que iria acionar o ministro da Justiça, Sérgio Moro, para que a Polícia Federal ouvisse o porteiro que associou o nome dele às investigações sobre a morte de Marielle Franco. 

Notícias relacionadas