Sábado, 27 de novembro de 2021

Brasil

Marinha contesta estudo que aponta origem de vazamento de petróleo na Bahia

Segundo pesquisa da Ufal, mancha teria aproximadamente 55 quilômetros de extensão

Marinha contesta estudo que aponta origem de vazamento de petróleo na Bahia

Foto: Divulgação/Lapis/Ufal

Por: Juliana Almirante no dia 31 de outubro de 2019 às 08:20

A Marinha contestou o estudo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que sugeriu que manchas de petróleo que atingem o litoral do Nordeste brasileiro podem ter origem em um grande vazamento abaixo da superfície do mar no sul da Bahia.

A pesquisa apontou a identificação de um "enorme vazamento de óleo, em formato de meia lua, com 55 quilômetros de extensão e 6 quilômetros de largura, a uma distância de 54 quilômetros da costa do Nordeste".

A assessoria de imprensa da Marinha afirmou que não há tal registro de mancha de óleo na região e que a imagem de satélite pode ter mostrado uma nuvem espessa.

O comandante da Marinha, Ilques Barbosa Junior, acredita que a causa mais provável do derrame seja alguma embarcação que navegava pela costa do país. Em entrevista à Globonews, ele declarou que não há indicação de vazamento no fundo do oceano, já que o governo tem a confirmação de que o petróleo não seria brasileiro, e sim venezuelano.

Marinha contesta estudo que aponta origem de vazamento de petróleo na Bahia - Metro 1