Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Brasil

Operação da PF mira grupo em SP que facilitava imigração ilegal para os EUA

Investigados responderão pelos crimes de contrabando de migrantes, lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de 3 a 10 anos de prisão

[Operação da PF mira grupo em SP que facilitava imigração ilegal para os EUA]
Foto : Divulgação

Por Metro1 no dia 31 de Outubro de 2019 ⋅ 10:00

A Polícia Federal realiza, na manhã de hoje (31), duas operações de combate ao contrabando de migrantes e lavagem de dinheiro em São Paulo. As equipes cumprem oito mandados de prisão e 18 mandados de busca e apreensão na cidade de São Paulo e em Embu das Artes (SP), Taboão da Serra (SP) e Garibaldi (RS). Também houve o bloqueio de 42 contas bancárias.

As operações se baseiam em um inquérito iniciado em maio de 2018, após cooperação com o ICE, órgão responsável pelo controle de fronteiras dos EUA. A PF foi informada que estrangeiros residentes em São Paulo estariam liderando uma organização criminosa que atuava na imigração ilegal de pessoas para os EUA.

O grupo providenciava solicitações de refúgio ou documentos de viagem falsos a migrantes vindos de países do Sul da Ásia, como Afeganistão, Bangladesh, Índia, Nepal e Paquistão. Com esses documentos, os migrantes viajavam de avião até o aeroporto de Guarulhos (SP). Após serem recebidos pela organização criminosa, seguiam para Rio Branco, no Acre, onde atravessavam a fronteira com o Peru e prosseguiam por via terrestre até a fronteira do México com os Estados Unidos.

A investigação ainda constatou que, durante o tempo em que permaneceram em São Paulo, os migrantes sofriam maus-tratos, como cárcere privado e agressões físicas e psicológicas.

O grupo movimentou no Brasil ao menos US$ 10 milhões, entre os anos de 2014 e 2019. Os investigados responderão pelos crimes de contrabando de migrantes, lavagem de dinheiro e organização criminosa, com penas de 3 a 10 anos de prisão, além de outros delitos.

Notícias relacionadas