Brasil

Salvador tem quarto maior nº de indenizações do DPVAT no Nordeste

Foram 1.810 acidentes indenizados no ano passado na capital baiana, por meio de seguro que foi extinto por Bolsonaro

[Salvador tem quarto maior nº de indenizações do DPVAT no Nordeste]
Foto : Agência Brasil/EBC

Por Juliana Almirante no dia 13 de Novembro de 2019 ⋅ 10:00

Salvador ocupa o quarto lugar no ranking de cidades nordestinas com maior número de indenizações pelo Seguro DPVAT, extinto pelo governo Jair Bolsonaro. Foram 1.810 acidentes indenizados no ano passado na capital baiana.

A capital do Ceará, Fortaleza, lidera a lista com 5.520 indenizações, seguida por Teresina (2.968) e Recife (2.644). 

Os dados são divulgados em boletim da Seguradora Líder, responsável pela administração do Seguro DPVAT. 

Já todo o estado da Bahia ocupa a oitava posição na lista de estados com maior número de indenizações pelo seguro. No estado, foram 15.958 indenizações pagas por acidentes de trânsito em 2018. Deste total, 2.710 foram por morte, 9.787 por invalidez permanente e 3.461 por reembolso de despesas médicas. 

O relatório da seguradora ainda faz um perfil dos indenizados no estado (veja abaixo).

No ranking nacional de maior número de indenizações, São Paulo fica à frente com 39 mil, seguido por Minas Gerais (37 mil), Santa Catarina (22 mil), Ceará (22 mil), Paraná (21 mil), Goiás (19 mil), e Rio Grande do Sul (18 mil). 

O que é o DPVAT

O seguro oferecia cobertura para todas as vítimas de acidentes de trânsito registrados em território nacional. A proteção ficava assegurada por um período de até três anos, dentro das três coberturas previstas em lei: morte, com indenização de R$ 13,5 mil; invalidez permanente, de até R$ 13,5 mil; e despesas médicas e suplementares, de até R$ 2.700. O valor era estabelecido de acordo com o local e intensidade da sequela. 

Notícias relacionadas

[STJ manda soltar ex-governador Luiz Fernando Pezão]
Brasil

STJ manda soltar ex-governador Luiz Fernando Pezão

Por Kamille Martinho no dia 10 de Dezembro de 2019 ⋅ 18:20 em Brasil

Pezão foi preso em novembro do ano passado. Ele é réu na Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, acusado de integrar esquema de corrupção