Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Cidade

Esvaziada: Baixa dos Sapateiros teve linhas de ônibus extintas

Semob defende uso de integração e diz que mudança foi para modernizar sistema de transporte

[Esvaziada: Baixa dos Sapateiros teve linhas de ônibus extintas]
Foto : Pedro Moraes/GOVBA

Por Gabriel Amorim no dia 28 de Janeiro de 2021 ⋅ 12:00

No passado uma das vias mais procuradas pelos soteropolitanos para compras, a Baixa dos Sapateiros sofre já há algum tempo com uma questão específica: acesso e mobilidade. Há alguns anos, linhas de ônibus que atendiam a região foram extintas, o que, segundo os comerciantes, contribuiu muito para a diminuição do movimento do movimento nas lojas.

Segundo a Secretaria de Mobilidade de Salvador (Semob), as mudanças feitas no transporte para a região em 2018 não afetam o acesso à Baixa para quem precisa do transporte público. Atualmente, 13 linhas permaneceram atendendo esta região, favorecendo diversos bairros da cidade como Paripe, Pirajá, Acesso Norte, Pau da Lima, São Marcos, Vale das Pedrinhas, Fazenda Grande, Parque São Cristóvão, entre outros. Além destas em funcionamento, outras cinco linhas estão suspensas em razão da pandemia.

Para a Semob, uma possível sensação de falta de opções pode estar relacionada a uma mudança necessária na forma de se organizar o transporte público na cidade. “A gente não pode tratar a mobilidade urbana hoje da mesma forma que se tratava há 20, 30 anos atrás. Antigamente a gente tinha linhas que são impensáveis hoje, que davam voltas para ligar o ponto A ao B, e as pessoas passavam horas em um ônibus para chegar em seu destino”, explica Fabrizzio Muller, que assumiu a gestão da pasta em 2021.

A pasta defende que o novo modelo facilita o acesso aos espaços da cidade, ao invés de dificultar o processo. Para o futuro, no que diz respeito à mobilidade, mudanças podem chegar. A nova gestão da pasta pretende realizar um estudo completo que inclui, portanto, a Baixa dos Sapateiros. “A Semob fará um trabalho de planejamento e revisão do atual sistema de transporte público oferecido na cidade, verificando caso a caso, tanto linhas que foram retiradas quanto linhas que precisem de novas programações. Além disso, o Terminal da Barroquinha está passando por obras de requalificação, realizadas pela Sucop, que prevê a reorganização das paradas de ônibus, além da implantação de praça com academia de ginástica e quadra poliesportiva, nova iluminação em LED, ordenamento dos ambulantes, e nova pavimentação em concreto, além de estacionamento”, finaliza a pasta em nota enviada ao Jornal da Metrópole.

Leia a reportagem completa no Jornal da Metrópole desta quinta (28).

Leia mais:

A Baixa dos Sapateiros vai morrer? Com décadas de história, avenida segue enfrentando dificuldades

Famosa pelo comércio, Baixa dos Sapateiros também foi berço cultural para Salvador 

Notícias relacionadas