METROPOLE

Terça-feira, 18 de maio de 2021

Cidade

Roda Baiana: professor de economia, Antônio Carvalho comenta crise causada pela pandemia

José Medrado também esteve no Roda e comentou as mudanças que percebeu ao longo do período de restrições, através do trabalho na Cidade da Luz

Roda Baiana: professor de economia, Antônio Carvalho comenta crise causada pela pandemia

Foto: Reprodução

Por: Gabriel Amorim no dia 13 de abril de 2021 às 17:00

O Roda Baiana de hoje (13) conversou sobre uma questão que atinge a todos: a crise causada pela pandemia. Em maior ou menor grau, mais de um ano de isolamento e restrições têm atingido milhares de famílias deixando muitas em situação de insegurança alimentar. O programa recebeu o professor e economista Antônio Carvalho que comentou os contornos da crise e o líder espírita José Medrado que falou sobre as mudanças percebidas ao longo dos meses através do trabalho na Cidade da Luz.

Carvalho explicou o que torna a pandemia uma crise que atinge ainda mais fortemente a realidade e rotina das pessoas. “Nós brasileiros somos sobreviventes de crises. Se nós pegarmos aí os anos noventa, nós saímos, nós sobrevivemos aos anos oitenta. E nos anos noventa, nós vivemos sucessivas crises no mundo. A grande diferença entre todas que nós vivemos, dos anos noventa, guerra do golfo, crises domésticas, asiática, tigre, asiático, atentado, é que todas elas pareciam um pouco distantes de nós. E essa nos pegou em cheio. Essa é global, não tem como dizer,  o meu vizinho tá bem, não tem ninguém bem, tá todo mundo realmente numa situação muito difícil”, explica. 

O professor ainda detalha razões pelas quais o Brasil pode ter sido ainda mais atingido pela crise. Segundo dados trazidos ao programa por Antônio, 10,3 milhões de famílias estão em situação de segurança alimentar sem certeza de que poderão se alimentar diariamente. “O Brasil, especificamente, a gente vinha começando, talvez, um processo de recuperação de uma crise aí, que nos atingiu. Inicialmente, com menor força, né, a crise de dois mil iniciada em dois mil e oito, ela, inicialmente, nos atingiu com menor força, só que ela se alongou muito e aí chegamos em dois mil e dezesseis aí praticamente no, no, no, no, no, no auge dessa crise. Uma crise complicada, que nos empobreceu mais ainda, nós já somos uma nação difícil, uma nação rica do povo pobre, infelizmente. E nós temos ainda questões muito sé a serem enfrentadas”, acredita Carvalho.

Já José Medrado, que dirige a Cidade da Luz, sempre atuante no auxílio às pessoas carentes, conta que percebe uma diferença ao longo desses meses. “Quando começou a pandemia lá atrás e, inclusive, até maio, junho, quando foi o pico dela, as pessoas estavam mais generosas. Talvez porque estavam ainda, digamos, assim, gordura para queimar. Agora, nesse período, a partir do começo do ano, houve uma retração geral do auxílio. As pessoas não estão doando, as pessoas não estão doando no alimento, tá muito difícil. E a demanda aumentou, não é? Então literalmente as pessoas batem a porta da cidade da luz, literalmente”, comenta Medrado.

A edição de hoje do Roda Baiana está disponível na íntegra através do Youtube

TV METRO

Entrevistas

Zé Cocá

Em 18 de maio de 2021
ASSINE O CANALMETROPOLE NO YOUTUBE
Roda Baiana: professor de economia, Antônio Carvalho comenta crise causada pela pandemia - Metro 1