Sexta-feira, 18 de junho de 2021

Cidade

Após flexibilização de decreto, colégios de Salvador ampliam retomada presencial

Sinpro-Ba se mantém contrário ao retorno antes da imunização completa da categoria, com segunda dose

Após flexibilização de decreto, colégios de Salvador ampliam retomada presencial

Foto: Reprodução

Por: Adele Robichez no dia 07 de maio de 2021 às 11:37

Após uma decisão estadual que flexibilizou as regras para o retorno presencial das aulas, algumas escolas particulares de Salvador ampliaram a retomada. Entre elas, estão o Colégio Oficina, que permitiu a volta da 3ª série do Ensino Médio, e o Colégio Cândido Portinari, que autorizou, a partir desta sexta-feira (7), a participação dos alunos do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental.
 
A diretora do Sindicato dos Professores no Estado da Bahia (Sinpro-Ba), Cristina Souto, afirmou que a entidade segue contrária ao retorno. De acordo com ela, uma nova assembleia, realizada nesta quinta-feira (6), definiu, com 80% dos votos, a continuidade do movimento.
 
“Os mecanismos que eles [os colégios] estão utilizando para burlar essa decisão [do Sinpro-Ba] são os mais perversos”, disse Cristina, que citou casos de assédios recebidos pelos professores. “Há ameaças explícitas de desemprego, em tempos de pandemia”, denunciou. “Com todo esse assédio moral, alguns professores não resistem, a situação é complicada. Tem escola que obriga a assinar termo de responsabilidade sobre a sua saúde. É uma prática torturadora, de perversidade”, concluiu.
 
De acordo com um comunicado, enviado aos pais, de um dos colégios que ampliou o retorno, o Cândido Portinari, a decisão do retorno foi tomada em conjunto com os docentes, em reunião. Anteriormente, haviam retomado apenas as aulas para os alunos da Educação Infantil, conforme o decreto do estado.

Após flexibilização de decreto, colégios de Salvador ampliam retomada presencial - Metro 1