Segunda-feira, 16 de maio de 2022

Cidade

Perícia da arma, celulares e câmeras de segurança serão usados para esclarecer morte de Kézia Stefany

Em coletiva realizada nesta segunda-feira (18), os delegados disseram que não podiam antecipar informações

Perícia da arma, celulares e câmeras de segurança serão usados para esclarecer morte de Kézia Stefany

Foto: Metropress

Por: André Uzêda no dia 18 de outubro de 2021 às 12:35

Em coletiva nesta segunda-feira (18), na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os delegados André Garcia e Zaira Pimentel disseram que não poderiam dar muitas informações sobre a morte de Kézia Stefany da Silva Ribeiro, de 21 anos. Segundo eles, as investigações estão no começo e qualquer informação sobre o caso pode prejudicar o andamento. Eles informaram que perícia já foi feita na cena do crime, bem como requisitaram os celulares da vítima e do suspeito, além de câmeras do circuito interno de segurança, do prédio de luxo no Rio Vermelho. 

Kézia foi assassinada pelo namorado, o advogado criminalista José Luiz de Britto Meira Júnior, na madrugada do último domingo (17). O corpo de Kézia foi sepultada na manhã desta segunda-feira (18), no Cemitério João Batista, em Feira de Santana. José Luiz Britto foi preso em flagrante por feminicídio. 

"Não vamos dar nenhuma informação para não atrapalhar as investigações. A perícia já analisou a cena do crime, mas ainda nada pode ser divulgado".

Por ser advogado, José Luiz de Britto não pode ser levado para a penitenciária e, portanto, ele está detido na Polinter. Segundo o delegado André Garcia, a arma usada para disparar contra Kézia foi retirada da cena do crime. "A arma não estava com ele. Estava no veículo que ele deu socorro", disse.

 




 

Perícia da arma, celulares e câmeras de segurança serão usados para esclarecer morte de Kézia Stefany - Metro 1