Cidade

Limpurb: excesso de lixo nas praias é consequência da falta de educação

Questionado sobre a atuação da Limpurb diante da grande quantidade de lixo nas praias de Salvador, o presidente do órgão, Tiago Correia, classificou a situação como um "problema", além de chamar a atenção para a falta de educação da população ao deixar sujeira nos locais. [Leia mais...]

[Limpurb: excesso de lixo nas praias é consequência da falta de educação]
Foto : Bruno Concha/Agecom

Por Gabriel Nascimento no dia 21 de Janeiro de 2016 ⋅ 09:41

Questionado sobre a atuação da Limpurb diante da grande quantidade de lixo nas praias de Salvador, o presidente do órgão, Tiago Correia, classificou a situação como um "problema", além de chamar a atenção para a falta de educação da população ao deixar sujeira nos locais. De acordo com Tiago, esse problema se agrava em tempos chuvosos. "Os canais levam mais lixo para as praias. Pneus, até animais mortos. A limpeza é nossa competência, mas temos o trabalho dobrado", afirmou em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (21).

"Em Piatã, a população passa a ocupar mais as praias. O problema é que os banhistas deixam ainda lixo no meio da praia, principalmente em feriados. O volume de lixo retirado é muito grande", ressaltou.

O presidente da Limpurb informou ainda que está trabalhando em projetos para "identificar a melhor forma de coleta" e destacou o vandalismo. "Estamos fazendo um piloto na Barra. Alguns equipamentos como lixeiras, são roubados. Na semana passada, 30 lixeiras foram colocadas no trecho do Porto da Barra até o Farol e no fim do dia, tinham apenas 16. É realmente enxugar gelo (...) prateleiras de São Tomé foram destruídas. Os sanitários na nova Orla de Piatã e Itapuã também foram quebrados",disse.

"Já desenvolvemos lixeiras de concreto que são mais difíceis de quebrar e roubar. Ela fica alí no canto da praia. Só que é muito difícil a manutenção desses equipamentos na areia", completou.

Notícias relacionadas