Sábado, 04 de dezembro de 2021

Cidade

Testemunhas dizem que produtor cultural caiu de balaustrada no Rio Vermelho

Moradores das imediações onde o estudante e produtor cultural Leonardo Moura foi encontrado, na manhã do dia 9 de julho, afirmam que viram o jovem caindo da balaustrada da praia do Alto da Sereia, na Avenida Oceânica. De acordo com a Polícia Civil, as testemunhas disseram que ele caminhava pela calçada, quando perdeu o equilíbrio e caiu.[Leia mais...]

Testemunhas dizem que produtor cultural caiu de balaustrada no Rio Vermelho

Foto: Divulgação/Ascom/PC//Reprodução/Facebook

Por: Matheus Simoni no dia 15 de julho de 2016 às 16:00

Moradores das imediações onde o estudante e produtor cultural Leonardo Moura foi encontrado, na manhã do dia 9 de julho, afirmam que viram o jovem caindo da balaustrada da praia do Alto da Sereia, na Avenida Oceânica. De acordo com a Polícia Civil, as testemunhas disseram que ele caminhava pela calçada, quando perdeu o equilíbrio e caiu.

As declarações coincidem com informações passadas à central do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para os socorristas que foram ao local. Na manhã desta sexta-feira (15), uma equipe da 1ª DH/Atlântico, juntamente com o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e um dos socorristas do Samu que prestou os primeiros atendimentos ao estudante estiveram no local para realizar a perícia.

Enquanto levantavam informações buscando vestígios do ocorrido, o grupo foi abordado por moradores do local, que afirmaram ter visto Leonardo caindo da balaustrada. Ainda segundo a polícia, as testemunhas foram encaminhadas a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e ouvidas pela delegada Mariana Ouais, titular da 1ª DH/ Atlântico, responsável pelo caso. "Uma das testemunhas contou que viu Leonardo andando na calçada, cambaleando, sozinho, e, instantes depois, já estava caído de bruços na areia da praia, bem onde fica uma vala de esgoto", declarou a delegada. 

PMs que socorreram Leonardo vão depor sobre o caso

Durante a perícia nesta sexta-feira, testemunhas informaram aos peritos que uma viatura da polícia militar passou no local instantes depois do acidente e os policiais foram chamados para auxiliar no socorro. Eles disseram que os agentes ficaram com Leonardo até o Samu chegar. De acordo com a delegada Maria Ouais, os PMs já estão sendo identificados e serão chamados para depor no DHPP sobre o caso. Também estão sendo aguardadas imagens do local e os prontuários do Samu, do HGE e laudos do DPT.

Socorristas negam existência de sinais de violência

Os socorristas também foram ouvidos nesta manhã pela delegada e relataram que foram chamados para atender um caso de queda, próximo ao Sukiaki, por volta das 6h10. O técnico Márcio Santiago, primeiro da equipe a chegar ao local de motocicleta, afirmou que Leonardo estava sentado na praia, na companhia dos policiais militares. "Ele estava lúcido. Perguntei nome, idade, endereço e ele respondeu tudo", conta Santiago, que depois de verificar os sinais vitais, passou a seguir o protocolo de trauma.

A vítima foi imobilizada e levada, para a unidade móvel, na prancha rígida, contando com a ajuda dos policiais militares. Márcio disse que chegou a perguntar o que havia acontecido a Leonardo, mas ele disse se lembrar apenas que estava caminhando na calçada. Santiago disse ainda, que não viu nenhum hematoma correspondente a uma agressão no corpo de Leonardo. "Se ele tinha escoriações, eram tão discretas, que não vimos. Ele não queria ser levado para o hospital, pedia para ir para casa", explicou o socorrista. 

Entenda o caso

Familiares de Leonardo disseram que ele saiu da boate San Sebastian, no Rio Vermelho, nas primeiras horas da manhã do sábado (9) e seguiu, sozinho, em direção a praia da paciência, onde teria sido agredido. Socorrido por uma unidade móvel do Samu, Leonardo foi levado para o Hospital Geral do Estado, mas acabou falecendo na manhã de segunda-feira (11). O relatório de necropsia aponta que o rapaz deu duas entradas na unidade.

Na primeira, saiu por conta própria após se desentender com uma médica, retornando mais tarde com fortes dores abdominais. Na segunda internação, ele foi submetido a uma cirurgia, já que o rim foi bastante afetado, mas apesar de apresentar uma leve melhora, veio a óbito.

Testemunhas dizem que produtor cultural caiu de balaustrada no Rio Vermelho - Metro 1