Cidade

Prefeitura rebate CCR e diz que atendeu parcialmente solicitação dos retornos na Paralela

Acusada pelo diretor-presidente da CCR Metrô Bahia, Luiz Valença, de empatar o início das operações da Linha 2 do metrô na Avenida Luiz Viana Filho, a Paralela, a Prefeitura de Salvador se posicionou sobre o impasse em nota enviada ao Metro1, na manhã desta sexta-feira (5). [Leia mais...]

[Prefeitura rebate CCR e diz que atendeu parcialmente solicitação dos retornos na Paralela ]
Foto : Reprodução/Secom-BA

Por Gabriel Nascimento no dia 05 de Maio de 2017 ⋅ 10:42

Acusada pelo diretor-presidente da CCR Metrô Bahia, Luiz Valença, de empatar o início das operações comerciais da Linha 2 do metrô na Avenida Luiz Viana Filho, a Paralela, a Prefeitura de Salvador se posicionou sobre o impasse em nota enviada ao Metro1, na manhã desta sexta-feira (5).

Valença havia afirmado que, as obras das estações Bairro da Paz, Flamboyant, Tamburugy e Mussurunga estão prontas e já foram entregues ao governo do estado, mas a Prefeitura estaria empatando a abertura do modal para o público, dificultando o fechamento de retornos na avenida.

Por sua vez, a Transalvador disse que a CCR buscou a flexibilização de um acordo que determina o fechamento de todos os retornos somente quando as obras dos três viadutos — exigidos pela Prefeitura — forem concluídas, e que essa solicitação 'foi atendida parcialmente'. 'Após análise técnica da Transalvador, verificou-se que havia a possibilidade de se fechar dois retornos, um deles próximo à Ferreira Costa e o outro logo após o Shopping Paralela. No caso do primeiro, que ainda não foi fechado, a CCR se comprometeu a fazer um retorno provisório, e a Prefeitura aguarda essa intervenção. No caso do segundo, a solicitação já foi atendida', diz o texto.

Segundo o superintendente Fabrizzio Muller, 'foi feito aquilo que não iria resultar em maiores prejuizos à população'. 'No caso do Shopping Paralela, há um outro retorno anterior que pode ser usado ou o viaduto da Avenida Orlando Gomes. No caso da Ferreira Costa, aguardamos a intervenção temporária da CCR. De modo que, apesar dessa disposição da Prefeitura em ajudar, estranhamos declarações veiculadas na imprensa por pessoas da CCR afirmando que a Prefeitura quer atrapalhar as obras do metrô. Isso não é verdade. O que não faremos é descumprir o combinado e prejudicar a população', disse. 'Tudo o que foi acertado com a CCR está sendo cumprindo', acrescentou. 

Notícias relacionadas