Cidade

Pelo menos 21 mil estudantes estão fora da integração entre metrô e ônibus na RMS

A promotora do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Rita Tourinho, criticou a forma como está sendo feita a integração entre o sistema de ônibus com o metrô da capital baiana. Após uma série de críticas feitas pelos usuários, constatou-se que uma série de de estudantes não estão conseguindo acessar a integração. [Leia mais...]

[Pelo menos 21 mil estudantes estão fora da integração entre metrô e ônibus na RMS]
Foto : Elói Corrêa/GOVBA

Por Matheus Simoni e Paloma Morais no dia 04 de Outubro de 2017 ⋅ 18:02

A promotora do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Rita Tourinho, criticou a forma como está sendo feita a integração entre o sistema de ônibus com o metrô da capital baiana. Após uma série de críticas feitas pelos usuários, constatou-se que uma série de de estudantes não estão conseguindo acessar a integração. Segundo dados revelados pela promotora em entrevista ao Jornal da Cidade 2ª Edição da Rádio Metrópole, pelo menos 21 mil estudantes não estão conseguindo participar da integração: 7 mil da Região Metropolitana de Salvador e 14 mil da capital baiana. Ainda de acordo com Rita Tourinho, a Prefeitura de Salvador e o Governo do Estado já foram convocados a dar uma solução para o problema.

"A princípio, a informação que nós temos é que a forma real de se fazer essa integração seria se fazer a integração ônibus-ônibus, ou seja, entre o metropolitano e o urbano. Estamos juntando as partes interessadas para ver o que pode ser feito por esses estudantes que estão fora da integração", disse a promotora.

Questionada sobre um possível esquecimento da Prefeitura e do Governo, Rita Tourinho afirmou que houve um problema técnico. "Nós tivemos uma outra reunião hoje, eles colocaram essa dificuldade, e que o único jeito a princípio, seria essa integração ônibus metropolitano e ônibus urbano, mas ainda não estamos tratando esse assunto de forma oficial, e teremos uma reunião com o estado o e o município próxima terça", disse.

Procuradas pelo Metro1, a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur) seguem em reunião desde o início da tarde para tratar do problema.

Notícias relacionadas