Cidade

Prefeitura estuda punir ambulantes que ocuparem circuito do carnaval irregularmente

Secretário Felipe Lucas diz que espaçamento mínimo entre caixas de isopor foi fiscalizado, mas descumprido pelos trabalhadores

[ Prefeitura estuda punir ambulantes que ocuparem circuito do carnaval irregularmente]
Foto : Jefferson Peixoto / Secom-PMS

Por Juliana Almirante no dia 27 de Fevereiro de 2020 ⋅ 10:14

A prefeitura de Salvadore avalia punir os ambulantes que ocuparem de maneira desordenada os circuitos do carnaval da cidade, sem cumprir com os espaços que garantam "rota de fuga" aos foliões. 

A informação é do secretário de Ordem Pública de Salvador, Felipe Lucas. Ele diz que, neste ano, equipes da pasta foram aos circuitos da festa para fiscalizar o cumprimento da distância mínima de 80 centímetros a cada 10 isopores. No entanto, depois de corrigido, o problema voltava a acontecer e era necessário fazer o trabalho mais uma vez. 

"Vamos planejar para que no próximo ano consiga equalizar melhor. Uma das ideias é justamente punir quem de fato impedir que isso aconteça. A Semop foi lá e fez o ordenamento. A gente volta e está ocupado. A gente vai demarcar e quem bloquear esse espaço demarcado no ordenamento feito pela prefeitura, esse terá punição que a gente vai estudar, de maneira que a gente consiga justificar e fazer de fato prevalecer essa determinação", disse.

O problema foi alvo de recomendação do MP-BA, que expediu uma recomendação à Semop. Também segundo o titular da Semop, neste ano, o número de ambulantes continuou o mesmo.

Notícias relacionadas