Segunda-feira, 08 de agosto de 2022

Economia

"O Sistema S não tem um único centavo público", defende presidente da Fecomércio-Ba

O Sistema S engloba o Senai; Sesc; Sesi; e Senac. Para Fernandes, os serviços prestados são voltados, principalmente, para pessoas mais carentes, com menos acesso à cultura, educação e lazer

"O Sistema S não tem um único centavo público", defende presidente da Fecomércio-Ba

Foto: Reprodução

Por: Maria Clara Andrade no dia 29 de junho de 2022 às 12:48

Em entrevista a Mário Kertész, Kelsor Fernandes, presidente do Fecomércio-Ba, nesta quarta-feira (29), defendeu a importância do Sistema S - que engloba o Senai; Sesc; Sesi; e Senac. Ao ser perguntado por Mário sobre a tentativa do ministro da Economia Paulo Guedes de dar uma "facada" no Sistema S, Fernandes explicou que o serviço é financiado pelo setor privado.

"O Sistema S não tem um único centavo público. O dinheiro que temos e revertemos é oriundo do empresário brasileiro", afirmou. 

Fernandes acrescentou que, agora, não há mais desavenças com o governo federal com relação ao Sistema S. "Em determinado momento, eles acharam que nós fóssemos uma caixa preta, o que nunca foi. Nós temos conselhos, somos auditados 4 vezes por ano", disse, ao justificar que agora há uma maior confiança por parte do governo. "Quando eles perceberam que estavam exagerando nas colocações, eles voltaram atrás".

O Sistema S tem 75 anos e é voltado a comerciantes e comerciários. Para Fernandes, os serviços prestados pelo sistema são voltados, principalmente, para pessoas mais carentes, com menos acesso à cultura, educação e lazer.

"O Sistema S não tem um único centavo público", defende presidente da Fecomércio-Ba - Metro 1