Economia

Plano de demissão da Eletrobras inclui 1,7 mil trabalhadores

Nova medida começa a ser colocada em prática hoje (11) na holding e em subsidiárias

[Plano de demissão da Eletrobras inclui 1,7 mil trabalhadores]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 11 de Outubro de 2019 ⋅ 14:00

O segundo plano de demissão consensual deste ano da Eletrobras foi anunciado ontem (10). A meta é demitir 1.681 empregados até 31 de dezembro. A companhia alega que quer reduzir os custos com funcionários, que podem chegar a R$ 510 milhões anualmente.

A nova medida começa a ser colocada em prática hoje (11) na holding e nas subsidiárias CGTEE, Chesf, Eletrobras Termonuclear, Eletronorte, Amazonas Geração e Transmissão de Energia, Eletrosul e Furnas Centrais Elétricas.

O plano foi divulgado depois da celebração do acordo coletivo de trabalho (ACT), com mediação do Tribunal Superior do Trabalho.

Fficou acordado que a Eletrobras deve oferecer um programa de desligamento voluntário para 12,5 mil empregados efetivos a partir de janeiro de 2020 e de 12 mil a partir de maio de 2020.

Após estas datas, ficam autorizados os desligamentos necessários para alcance dos demais quantitativos estabelecidos pelo TST.

Notícias relacionadas